[E] - 3 Lições que aprendi ao escrever meu primeiro livro - Pt.2

15.5.17

por Jerry Jenkins | tradução de Leandro Zapata 
Bem-vindo de volta! Pronto para saber as outras duas lições?

2. O que eu aprendi sobre editoras.
Eles precisam de sua ajuda. Eles realmente precisam.


Não seja tímido, mesmo que você seja novato. Ofereça, sugira, aconselhe. Ninguém conhece seu livro como você conhece. Se a editora não quer sua ajuda ou acha que você está exagerando, eles irão te informar. Mas você irá se arrepender se eles deixarem passar algo importante apenas por que você foi muito educado para mencionar.
Eu gostaria de ter escrito meu resumo da capa de trás. Eles deram a tarefa para alguém que fez o trabalho baseado na minha carta original de proposta, não no manuscrito final. Eu tinha escrito a carta quando sabia tão pouco sobre o produto final quanto ela, e isso transpareceu.
No momento que eu vi, já era tarde demais para mudar.
Eu queria ter feito uma cópia de merchandising, mesmo que fosse apenas uma sentença em uma página cheia de livros. Não mencionei aqui o título ou a editora para não envergonhar ninguém – mesmo que ninguém mais daquela época trabalhe lá depois de tantos anos.
Mas veja o que alguém achou que seria um gancho de vendas quando tudo o que eles tinham para trabalhar era uma linha. Realmente começava com “Uma história típica...” Consegue acreditar? Eu também não, mas por não saber o bastante para interferir, eu perdi minha chance. Lição aprendida.
É a cópia de venda! Que tal, “A história dinâmica de...” ou “A comovente, ou inesquecível, ou transformadora história de...”?

3. Você consegue.
Eu fiz minha vida desse negócio de escrever livros, e você também consegue. Se você tem sido atrapalhado pela procrastinação, auto-dúvida, ou rejeição, apenas lembre-se que eu também estive ai – como incontáveis outros também estiveram antes de você.
Acredite ou não, procrastinação não é de todo ruim. Você pode aprender a controlá-la e treinar seu subconsciente para trabalhar por você enquanto você está fazendo algo que não seja escrever.
Desenvolver um ritual diário de escrita é a chave e fará você mais produtivo do que você sonhou ser. Determine se você é uma pessoa da manhã ou da noite, e programe suas horas de escrita de acordo.
Meu objetivo é trazer dicas e inspiração gratuitas regularmente aqui mesmo, porque acredito que você tem uma história que merece ser dita!

Deixe nos comentários no que você esteve trabalhando ultimamente e o que está ficando no seu caminho! E eu darei pequenas dicas ;)


Fonte: http://www.jerryjenkins.com/writing-my-first-book/

You Might Also Like

0 comments

Página Um Beijo