[R] – Tomb Raider: os Dez Mil Imortais

19.5.17

Já faz vinte e um anos que o primeiro jogo de Tomb Raider foi lançado. Vários e vários jogos foram lançados, até que em 2013 a história sofreu um reboot. Dois jogos já saíram dessa nova era, Tomb Raider e Rise of the Tomb Raider. Eu zerei o primeiro jogo no PS3 ano passado e agora estou jogando o segundo. Você deve estar se perguntando “hey, esse é um blog de livros, por que diabos você está falando de um jogo velho desse?”
Simples: Tomb Raider: os Dez Mil Imortais.



Escrito por Dan Abnett e Nik Vincent, este livro de Tomb Raider continua os eventos do primeiro jogo do reboot. Nele, Lara Croft, Samantha Nishimura e outros personagens exploram a ilha de Yamatai. Ainda ser ter passado por batalhas e completamente inexperiente, Lara precisa passar por um verdadeiro exercito de homens para salvar Sam, que havia sido sequestrada por um grupo chamado Solarii.
Os Solarii são adoradores de Himiko uma entidade mitológica deusa do sol. As lendas dizem que Himiko passa de corpo em corpo, sendo assim, imortal. De acordo com os Solarii, Sam é a próxima a receber o espirito e poderes da deusa do sol. Ao fim do jogo – ALERTA DE SPOILER, LEIA POR SUA CONTA – descobrimos que as crenças são verdadeiras e Sam passa pelo ritual para receber a deusa. Obviamente, Lara impede o ritual e frustra os planos da Solarii. Então, eles voltam para a Inglaterra.
Todavia, matar várias pessoas e ser possuída por uma deusa tem suas consequências. Os Dez Mil Imortais mostram-nas.
Lara sofre de PTSD e ataques de ansiedade, que a seguem durante toda a história. Sempre que ela escuta um estrondo ou barulho alto, a mente a joga de volta em Yamatai e nos terrores que ela passou por lá. O plot, porém, começa a rolar quando Sam vai parar num hospital pelos mesmos problemas de Lara. Contudo, Sam não tem memória e, na verdade, diz que seu nome é Himiko. Lara então parte em busca de uma cura para sua amiga.
Os Dez Mil Imortais introduz o Livro, que é quase um livro de recortes que Lara tem. Ele é quase um google, que ela pesquisa tudo que ela precisa. Até que ela encontra uma referência ao Velocino de Ouro. Sim, aquele da mitologia grega. Ela, então, vai atrás dessa lenda. Há sempre verdades por trás de cada mito.
Lara viaja pelo mundo, e descobre que muita gente está atrás do Velocino, cada um com suas próprias razões. Incluindo a Trinity, que são os vilões do segundo jogo.
Sabendo que tem um livro, que não é a mesma história dos jogos e um filme a caminho, me pergunto: será que eles estão fazendo um Universo só da Lara Croft? Seria incrível! O que acha? Deixe nos comentários ;)



Por sinal, me deixa dar minha opinião do livro. Confesso que eu não me apaixonei por Lara Croft por causa dos jogos originais, e sim por causa dos filmes com a Angelina Jolie. Adorei ambos. Por isso, gostei ainda mais desse recente livro, principalmente por ir muito além de ser uma aventura arqueológica, mas por mostrar Lara como uma humana, com defeitos mentais que todos nós temos. Espero que tenham mais.

You Might Also Like

0 comments

Página Um Beijo