[R] - Sangue de Tinta, Cornelia Funke

27.10.17

Ah, Brendan Fraser, quando você estrelou Coração de Tinta quase dez anos atrás, eu me apaixonei pela história e pelo conceito de trazer personagens de livros para o mundo real. Depois que descobri que ele havia sido baseado em um livro, obviamente eu tinha que ler. Depois disso, claramente, fui para a continuação, Sangue de Tinta.
E FOI O MELHOR LIVRO QUE LI ESSE SEMESTRE.
A história retoma um ano após o término do primeiro livro. Já estramos direto no conflito: Dedo Empoeirado finalmente encontrou alguém capaz de lê-lo de volta para dentro de seu livro. Todavia, num twist de eventos, descobrimos que Mortola e Basta – dois vilões que sobreviveram aos eventos do primeiro livro – estão por trás do Língua Encantada (como são chamadas as pessoas que conseguem ler personagens de livros para fora de suas histórias) que enviou Dedo Empoeirado; e também, Farid, companheiro de Dedo Empoirado, é deixado para trás em nosso mundo.
Orfeu, como é chamado esse homem, explica vários detalhes sobre o poder dos Línguas Encantadas e, principalmente suas limitações, apenas para depois descobrirmos que nem tudo que ele sabe se aplica a todos que têm o mesmo poder que ele.
Quando nos reencontramos com os personagens principais – Mo e Meggie, pai e filha – eles estão vivendo felizes na casa da Tia Elionor – que é o estereótipo de pessoas que todos nós, amantes dos livros, seriamos caso tivéssemos tanto dinheiro quanto ela. Ela possui a biblioteca dos sonhos, que inclui vários exemplares raros e caríssimos – (alerta de micro-spoiler) que, pela segunda vez, são tratados como se não tivessem alma! Essa é a única parte ruim do livro, mas eu entendo, serve para mostrar o quão desgraçados são os vilões da história.
Também na casa mora Resa, mãe de Meggie e esposa de Mo, que havia sido sugada para dento do livro Coração de Tinta – também de onde saiu Dedo Empoeirado, Mortola e Basta. Durante todo esse tempo, ela conta para sua filha todas às coisas maravilhosas do Mundo de tinta. Meggie, impressionável como é, acaba desejando ir para dentro de livro. A oportunidade surge quando Farid a procura. Ela, então, lê os dois para dentro das páginas – como descobrimos no primeiro livro, ela detém tal habilidade.
Daqui para frente, quase imediatamente após sua chegada, Meggie descobre o lado sombrio do Mundo de Tinta, e todas suas fantasias caem por terra.
Para Meggie, enquanto para nós, leitores as coisas apenas crescem e melhoram e fiam incríveis! Cornelia Funke sabe escrever muito bem, melhor que muitos autores que fazem muito mais sucesso do que ela. É uma história que te prende a cada frase e parágrafo, a cada descrição e ação. Existem heróis, existem vilões e personagens cinza, que se contrastam o tempo inteiro, num equilíbrio perfeito. Se o filme não tivesse flopado, seria incrível ver essa continuação na telona.
Sangue de Tinta é um livro que ninguém que se julgue leitor pode não-ler. Afinal, quem nunca sonhou em trazer seus personagens favoritos para viver com você? Agora, se me permitem, vou voltar para o livro que estou lendo, afinal, tem um certo templo de magia...

Se tivesse essa habilidade, quem você traria?

You Might Also Like

0 comments

Página Um Beijo