[T] - Onde a história de Os Senhores dos Dinossauros acontece?

25.10.17

Como um teorista treinamento, acidentalmente, enquanto lia Os Senhores dos Dinossauros, percebi que havia uma pergunta que ficava voltando para minha mente cada vez que o passado do Paraíso – como é chamado o mundo em que os eventos do livro Os Senhores dos Dinossauros se passam – e quando os nomes dos reinos eram ditos: Alemania, Francia, Anglaterra, Spaña, e por assim vai. Tal pergunta era: Onde se passa a história deste livro? Várias possibilidades surgiam:
1. Uma Terra no futuro: em um futuro pós-apocalíptico jurássico em que os humanos, após recriarem geneticamente esses seres, perderam o controle e eles escaparam, matando assim quase todos os mamíferos e destruíram a tecnologia e fizeram os homens retrocederem a idade das trevas.
2. Uma Terra no passado: de alguma forma, os homens voltaram 65 milhões de anos para recriarem uma sociedade melhor (como acontece na série Terra Nova).
3. Uma Terra em uma dimensão paralela.
4. Uma Terra em que a evolução aconteceu de maneira diferente e, portanto, homens e dinossauros convivem. Em outras palavras, uma linha do tempo diferente.
Todas essas possibilidades explicariam os nomes de países parecidos com os nossos e como muitos dos sistemas de reinados são similares aos da idade média. Todavia, com apenas cinco linhas em uma nota de autor antes mesmo de entrarmos na história, o autor desbancou todas elas:

“Uma coisa você precisa saber.
Este mundo – Paraíso – não é a Terra.
Não foi a Terra. Jamais será a Terra.
Não é uma Terra alternativa.
Todo o resto é possível...”

Não é comum que em livros de fantasia esse tipo de coisa seja dita. Normalmente livros de high fantasy, como O Senhor dos Anéis ou As Crônicas do Gelo e do Fogo não afirmam nada sobre os mundos em que se passam, às vezes nem mesmo o nome. Então, por que o autor colocaria essa nota? Parece até que ele queria que teorizássemos sobre isso. E é o que nós, do Um Dia Frio, fizemos!
Todas as possiblidades iniciais destronadas antes mesmo de se elaborarem, fiquei pensando onde mais eles poderiam estar se não na Terra. Foi então que me veio à mente três livro que li: A Torre Proibida, A Casa de Thendara e A Chegada em Darkover, todos de Marion Zimmer Bradley. Todos eles se passam no mundo de Darkover; os dois primeiros tem uma ideia de fantasia, com espadas, cavaleiros e até mesmo, certos níveis de misticismo. Todavia, o último desses três conta como os primeiros humanos chegaram ao planeta, ou seja, é uma história de ficção-científica.
A conclusão era óbvia: Paraíso é outro planeta, no qual a evolução aconteceu como a nossa. A única diferença é que os humanos chegaram quando os dinossauros ainda dominavam o lugar. Depois que a eletricidade acabou e aos poucos a tecnologia foi morrendo, sobrou a esses colonizadores voltarem a usar recursos básicos e, conforme a sociedade evoluiu, criaram suas culturas similares as nossas – ou às que são para eles, passado. Tudo isso foi exatamente o que aconteceu nos livros do universo de Darkover.
Agora, vamos ver como a teoria se sustenta.
1. Os nomes dos países.
Primeiro, leve em consideração que o autor deste livro é espanhol. E, se uma evolução linguística aconteceu desde a chegada dos homens no Paraíso até o momento presente do livro, ela se daria seguindo o idioma nativo do autor. Vamos pegar de exemplo o país Anglaterra do livro.
Quando os humanos chegaram ao Paraíso, eles batizaram as terras que dominavam com os nomes do planeta original que vieram. Um deles chamou a terra de England – ou Inglaterra, no bom e velho português e também no espanhol. England deriva das palavras “angle” e “land”, que respectivamente são “ângulo” e “terra”.
Não é dito ao certo quanto tempo se passa entre a “criação” do Paraíso e o presente da história, mas podemos colocar aí alguns milhares de anos. Portanto, está claro – considerando o que foi dito acima – que as pessoas do Paraíso evoluiriam a palavra Inglaterra para Anglaterra, pois se aproxima muito mais das palavras em espanhol para “angle” e “land”, “ángulo” e “terra”.

2. Os mamíferos que existem no Paraíso.
Na página 159 do livro, na introdução, temos os chamados Cinco Amigos. Estes são os animais que, de acordo com o próprio livro, “muitos acreditam que os Criadores os enviaram ao Paraíso para nos servir”. Eles são o cavalo, o bode, o cão, o gato e o furão. De acordo com o Bestiário do Velho Lar – vamos falar sobre isso num minuto – eles são diferentes de todos os outros no Paraíso – e nada, além desses cinco e de dinossauros são mencionados.
Quando os homens chegaram ao Paraíso, traziam consigo os últimos animais de seu planeta, para que eles não fossem extintos. Por isso são tão diferentes dos outros no Paraíso: simplesmente não são desse lugar. Vieram da Terra.

3. O Livro dos Nomes Verdadeiros
Na página 480, a descrição deste livro afirma que ele contém os nomes de todas as criaturas que habitam no Paraíso e que ele veio velho lar. Isso soa exatamente como um catálogo que os chamados “Criadores” fizeram dos dinossauros, exatamente como cientistas costumam fazer quando descobrem.
Nele, porém, não contém informações sobre os humanos e os Cinco Amigos, já que eles não são naturais do Paraíso.

4. Hogar, o Velho Lar
Na página 280 do livro temos a confirmação certa de que os humanos não são naturais daquele planeta, mas que vem de Hogar – ou “casa” em espanhol. As palavras exatas do livro são “É frio e podemos nos sentir mais pesados lá” ou seja, é uma clara diferença gravitacional e “achar o ar bem mais rarefeito”, indicando uma diferença na quantidade diferente de oxigênio (dois problemas comuns quando se muda de planeta).
Também está escrito, “O ano é 1,6 mais longo que o nosso”. Como sabemos, o calendário é contado de acordo com a rotação da terra em torno do sol. Isso vária muito de planeta para planeta. A Terra leva 365 dias, enquanto no Paraíso, leva-se em torno de 228. O que também explica longevidade dos moradores do planeta; eles não vivem mais anos que nós, apenas seu ano tem um tempo menor.
Por fim, diz, “...dos nossos ancestrais de morar num lugar tão inóspito”. Prova final e irrefutável de que sim, os homens vieram de outro planeta.

5. Os Oito Criadores
Lendas surgem quando o registro escrito não existe e as pessoas passam as histórias apenas de maneira hora. Ou seja, quem conta um conto, aumenta um ponto. Durante todo o livro, ouvimos falar nesses criadores e como eles salvaram a humanidade.
De fato, eles eram os oito astronautas que lideraram a missão que levou os homens da Terra. Em nenhuma tecnologia futurística vemos registros em papel. Após a queda da tecnologia, as histórias sobre esses bravos homens e mulheres aumentaram, até se tornarem lenda e religião como os Oito Criadores.
Victor Milán, quando escreveu essa obra, espalhou várias pistas sobre a verdadeira origem dos seres humanos de sua história. E deixou claro que o Paraíso não é a Terra de maneira nenhuma. Então, se trata de outro planeta!

Numa escala de uma a cinco Tiranossauros Rex, o quanto essa teoria é válida? Quero saber nos comentários!

You Might Also Like

0 comments

Página Um Beijo