[E] - O que faz um bom vilão? Seu checklist para escrever um ótimo vilão

27.11.17

por Jerry Jenkins | tradução de Leandro Zapata
Nada faz o seu herói mais heroico do que um oponente digno. Então, não permute seu vilão. Gaste tanto tempo criando-o quanto você gasta para o principal, se você quer que sua história funcione. (Apesar dos pronomes masculinos a seguir, esse texto aplica-se também para sua heroína ou vilã).
Muitos autores dão os devidos cuidados para todo elemento de suas histórias, então, criam o que eles acreditam ser um vilão delicioso e malvado, e se perguntam por que o pacote parece sem sal.
Frequentemente, é por que o vilão é simplesmente isso: mal. Ele é de uma Central de Casting e pode, até mesmo, estrelar em um melodrama, completo com uma cartola preta, capa e um bigode fino para que os leitores possam vaiar cada vez que ele entra em cena.
Todos os personagens são verossímeis e criveis, mas o segundo principal mais importante estraga toda a experiência do leitor.

Motivação: o tempero secreto para criar um grande vilão


Não deixe a palavra te assustar. Motivação não precisa ser um conceito teatral e nebuloso jogado aos atores para que entrem no personagem. Isso apenas significa que seu vilão precisa de uma razão para ser a pessoa que se tornou.
Se ele não está funcionando, é por que você fez dele um vilão apenas por que ele é uma pessoa ruim. Ele faz coisas más por que é mal. Isso é muito fácil. Mude seu jeito de pensar. Tente algo revolucionário. Se você não consegue entender verdadeiramente pessoas infames, tente isso: coloque-se no lugar delas.
“Espere!” Você diz, “Eu prefiro ver a mim mesmo como o herói, fazendo o que é certo por que é certo, aceitando o desafio, salvando o dia”.
Não preferimos todos?
Bem, não desista disso até tentar. Você está escrevendo, então você cruza com um momento em que seu vilão precisa agir de uma maneira vil. Seu técnico virtual online tem falado que você precisa ter certeza das motivações.
O que isso significa? Ele não pode ser mal, fazer maldades, causar problemas apenas por que ele é o vilão. Então, o que fez dele ser assim? O que está por trás? Você precisa saber antes que ele faça seja lá o que for que ele está prestes a fazer.
Fique no lugar dele
“Mas eu não sou vilão!” Você diz. “Eu não sou o Dr. Moriarty ou Drácula ou Simon Legree.”
Sim, você é. Você tem seus dias. Você aprendeu a controlar a si mesmo, ou talvez você seja uma pessoa de fé encontrou controle fora de você mesmo. Mas você conhece sua verdadeira natureza, sua velha natureza. Nós, escritores, precisamos nos tornar nossos personagens, seja jovem ou velho, homem ou mulher, empregado ou patrão, analfabeto ou estudado. Essa é parte da diversão de escrever.
Agora, leve isso a além. Quando um amigo leva crédito por algo que você fez, qual é seu primeiro pensamento? Você não levou a diante, eu sei. Você provavelmente não disse nada e deixou passar para manter o relacionamento, e isso é incrível. Mas pense naquela vil reação por um momento.
Alguém que você conhece bem, ama e confia, mente para você, e não tem outra reação: você está ofendido, machucado – destruído até. De fato, você está furioso. Você morde sua língua por que é um adulto maduro. Talvez, depois de esfriar a cabeça, você irá confrontar essa mentira racionalmente e chegar até o final dela. Mas agora, somente por um minuto, alimente aquela reação imediata. Onde estava seu coração e sua mente naquele momento?
Não estou falando para você se tornar arrogante, podre e mal quando supostamente já passou dessa fase na idade adulta. Estou dizendo para você tocar no seu lado sombrio apenas por tempo o bastante para saber o que faz um bom vilão nascer.
O que faz um bom vilão?
Vilões são pessoas reais a quem coisas terríveis aconteceram. Talvez na infância, ou na adolescência, talvez depois. Em algum momento, ao invés de aprender e crescer, a maturidade deles parou.
As raízes da vilania e raiva espalharam-se neles. Na superfície, eles podem ter muitas, se não a maioria, das qualidades do seu herói. Mas por baixo da superfície encontram-se os mesmo defeitos que você pode acessar se permitir a si mesmo.
Enquanto isso pode explicar as razões do seu vilão, isso não é uma justificativa ou um perdão. Ele ainda é mal e ainda deve ser trazido a justiça, mas dar a ele uma motivação fara dele algo mais do que um recorte de papelão. Então, conjure uma backstory para seu vilão. Faça dele real e crível – até mesmo atrativo de certas maneiras.
E enquanto você estiver escrevendo sua história, veja quantos itens você marca nesta lista de características de um bom vilão. Quanto mais marcar, maiores são as chances de seu livro ser um sucesso. Por que, quanto mais digno seu oponente, mais heroico seu personagem será.
Sua checklist de vilão
01. Ele está convencido que é o bonzinho
02. Ele tem muitas qualidades boas
03. Ele é um bom oponente para fazer seu herói parecer muito bom
04. Você e seu leitor gostam quando está em cena
05. Ele é esperto e conquistou o suficiente que as pessoas devem respeito a ele
06. Ele não pode ser idiota
07. Ele tem as mesmas características que o herói, porém para o lado sombrio
08. Ele deve ser gentil as vezes, e não apenas para se mostrar
09. Ele deve não deve ter misericórdia, mesmo diante de inocentes
10. Ele é persuasivo
11. Ele não vai parar até conseguir o que quer
12. Ele é orgulhoso
13. Ele sabe enganar as pessoas
14. Ele é ciumento, especialmente em relação ao herói
15. Ele é vingativo

O que você adicionaria a essa lista para fazer um bom vilão? Conte-me nos comentários abaixo!

Fonte: https://www.jerryjenkins.com/makes-great-villain-checklist-writing-good-bad-guy/

You Might Also Like

0 comments

Página Um Beijo