[E] - Sete desculpas ruins para parar de escrever seu livro – Pt.1

13.11.17

por Jerry Jenkins | tradução de Leandro Zapata
Quando você começa a contar aos seus amigos e familiares que você vai escrever um livro, você estava tão feliz quanto eles, não estava? Cheio de adrenalina e cheio de ideias frescas, você se vê fluindo de criatividade. Logo você estaria diante de um teclado, trabalhando, antecipando entrevistas, indo a sessões de autógrafos, e outros compromissos de um autor best-seller.
Semanas depois, quando tudo que conseguiu fazer foi gastar muito tempo pensando e sonhando, você diz para si mesmo que é apenas parte do processo. Então, quando as pessoas perguntam como está indo o livro, você justifica-se não apenas falando que “está trabalhando nele”, mas também que está “indo bem”.
Mas agora já se passaram meses, e não importa o que você diga para as pessoas: você sabe que nem ao menos começou. Você está com medo, preocupado. Está sobrecarregado.
Está na hora de assumir seu erro e admitir a derrota?
Não se sentiria melhor com o macaco fora de suas costas? Apenas diga para todo mundo que não deu certo, que as ideias não se juntos, e que você está dando prioridade a outra coisa? Não mais fingimento, desculpas, apenas a verdade.
Bem, eu sou completamente a favor da verdade. Mas eu também sou a favor de nunca desistir de seu sonho. Então, que tal eu mostrar para você como reacender sua paixão inicial e conquistar o que queria desde o começo?
Vamos tirar as sete desculpas que te faz ficar longe de se tornar um autor de sucesso e compartilhar sua mensagem com o mundo. Meu objetivo é deixar você sem qualquer desculpa para manter-se procrastinando.
OS SETE FRACOS
1. Eu não sei por onde começar
Isso irá soar um pouco simplista, mas comece mesmo assim! Celebre a pequena vitória de criar seu título de página, então formatar seu cabeçalho com seu nome, título e mesmo a posição do número das páginas.
Agora, dedique seu livro para alguém. Mantenha simples. Não escreva um parágrafo e não seja careta. Menos é mais. Vá direto ao ponto. Pode ser tão simples como “Para Dianna. Ela sabe o porquê.”
Agora, encontre um verso, um epigrama, uma citação simples, um truísmo que combine com seu tema e de a ele sua própria página.
Que tal um parágrafo de agradecimentos? Claro, isso vai mudar quando você tiver uma editora, um editor e um agente, mas você deve lembrar-se de algumas pessoas a quem agradecer. Seja rápido e simples.
Então, escreva seu prólogo ou introdução. Com certeza sabe o bastante para conseguir isso. E isso é tudo com o que precisa se preocupar agora. Este pode ser uma página ou duas apenas.
E o que você fez? Em menos de meio dia, você escreveu menos de 500 palavras, e ainda você tem seis páginas feitas.
Obviamente, a capa, dedicatória e epigrama consistem apenas de algumas poucas palavras cada. Mas a ideia é começar, não é?
Se esse progresso te motivar, você pode até ficar inspirado para escrever os primeiros parágrafos do primeiro capítulo. De qualquer forma, você está indo, e amanhã estará ansioso para voltar a escrever. E se alguém perguntar sobre o livro sobre o qual você falou, você pode dizer, sem culpa, “Estou progredindo. E me sinto bem com o que fiz.”
Não se esqueça que há blogs na internet por toda a internet que oferecem dicas passo-a-passo para escrever um livro. Começar parece-se e sente-se como muita coisa, mas se você atacar um pequeno passo por vez, você irá descobrir que é muito mais fácil do que você pensa.
Semana que vem, as cinco desculpas finais que você JAMAIS irá usar de novo! Não percam!

Fonte: https://www.jerryjenkins.com/7-really-bad-excuses-putting-off-writing-book/

You Might Also Like

0 comments

Página Um Beijo